AAS

Plataforma de switching e gestão de autorizações, caracterizada por ser altamente personalizável, Conta com uma ferramenta especializada de configuração de regras de controle e roteamento, bem como com monitoramento de atividades e relatórios de status.

Funcionalidades e diferenciais

Switch de transações e autorização online: Responsável pela recepção de mensagens de autorização desde diferentes fontes, de executar verificações de segurança exigidas por meio da ação de um poderoso motor de regras de controle e monitoramento de transações, e de decidir a autorização daquelas transações que tenham dado cumprimento a todas as regras predefinidas.

Configuração: Subsistema que permite a instalação, configuração e parametrização do sistema de uma maneira simples, adaptando-se às necessidades de cada cliente.

Rule Manager: Uma das mais importantes características funcionais do sistema, é a capacidade de criar regras por meio de uma interface gráfica muito avançada, que tem o máximo poder para o usuário e permite definir regras de controle e de uso com avançadas operações aritméticas e lógicas.

Acumulação: O sistema tem um esquema de acumulação para o cálculo da velocidade com grande força, permitindo para diferentes períodos configuráveis, a implementação de uma série de operações com base nos conceitos da transação que está sendo processada.

Listas: O sistema permite a definição de listas de usuário, para controlar as exceções nas operações que forem processadas. Estas se dispõem como variáveis dentro das regras, permitindo uma potência muito importante na hora da autorização e roteamento.

Stand-In: O sistema tem a capacidade de autorizar na modalidade stand-in nos seguintes casos:

  • A transação é enviada para o emissor ou core banking e retorna um timeout para o parâmetro do tempo de espera.
  • A resposta do emissor ou do core banking é um código de erro de processamento que permite agir na modalidade stant-in.
  • O sistema acha-se na modalidade de autorização stand-in, por um dos seguintes motivos:
    • Foi atingido um limite de “X” porcentagem de erros ou timeouts em um “Y” tempo (configuráveis).
    • O Canal do switch foi alterado manualmente para operação em stand-in.

Para a autorização com stand-in, o sistema define regras do usuário e o sistema PayStudio mantém os saldos, o que possibilita que a autorização possa ser realizada por via de arquivo positivo. Também se pode ignorar esse valor e ser feita por arquivo negativo.

Caso que o sistema esteja na modalidade stand-in, e que o canal não seja alterado de um jeito forçado para servir em stand-in, uma sonda será ativada e estará testando até que a comunicação com o autorizador for estabelecida e se mantenha durante um tempo configurável, com valores de resposta aceitáveis, até que enfim reestabelecida a operação normal, o stand-in é desativado automaticamente.

O sistema possui um SAF (store and forward) para enviar as transações que foram autorizadas durante a operação de stand-in. PayStudio conta com as seguintes modalidades:

  • Transmissão por arquivo ao autorizador, quando a comunicação é reestabelecida.
  • Transmissão de mensagens para o autorizador, quando a comunicação é reestabelecida.
  • Disponibiliza-se uma interface que o autorizador pode consumir quando quiser.

Monitoramento: Subsistema que permite a visualização do estado de funcionamento do sistema, e que fornece ferramentas para auditar de maneira ininterrupta o mesmo, a procura de descumprimentos nos tempos de serviço, identificando rapidamente a existência de erros ou problemas de processamento que possam degradar a qualidade do serviço.

Indústrias relacionadas

  • Retail
  • Banca
  • Adquirentes
  • Emissores
  • Processadores
  • Serviços
  • Outros

Solicite maiores informações